A Asas do Avião (1.1)

Num ressoante assobio
Que parte dos céus ao chão
Nosso silêncio partiu
Nas asas de um avião

Porém não partiu só isso
Rasgando os ares em vão
Num turbulento estrondo
Deixou a poluição

A floresta adormecida
Não consegue defender
Sua pureza banida

É difícil de entender
Se a ciência imita a vida
Ainda tem muito a aprender

-- Cárlisson Galdino

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
  • Link to content with [[some text]], where "some text" is the title of existing content or the title of a new piece of content to create. You can also link text to a different title by using [[link to this title|show this text]]. Link to outside URLs with [[http://www.example.com|some text]], or even [[http://www.example.com]].
  • Allowed HTML tags: <br> <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.